Bamboo Island thailand

Oi gente! Hoje vim falar de um destino super popular, muito procurado e sonhado pelos brasileiros e viajantes, a Tailândia!

O contraste entre templos dourados, tuk tuks, mar azul turquesa e long tail boats, fora a culinária excelente, fascina! No post de hoje vim falar da parte das praias, que tanto amo!

Estive na Tailândia (e na Ásia) pela primeira vez em 2014, quando ainda não tinha o blog, mas já estava há um tempão querendo escrever sobre este país incrível e que tanto me encantou. Minha passagem pela Tailândia teve duração de 8 dias, sendo 6 nas praias e não estiquei a visita porque queria muito conhecer Bali também e quando as férias começaram, eu já estava há duas semanas trabalhando na China, então nada feito! É claro que tem bem mais coisas para se ver no país do que eu vi e fiz e inúmeras outras ilhas e eu acho que daria para ter ficado os 15 dias apenas por lá, mas se você tiver apenas uma semana como eu tive, fazendo algumas escolhas, vai aproveitar super bem também!

A Tailândia é o tipo de destino que me agrada bastante por ser um país bem eclético e que atende a todos os públicos. É bem acessível e se você estiver viajando com orçamento apertado, ainda assim vai se divertir bastante sem perder nada. Se você é do time dos hotéis luxuosos e experiências mais exclusivas, também vai encontrar maravilhosas opções. Vamos lá então?

Um pouquinho sobre a Tailândia

Oficialmente chamada Reino da Tailândia, foi até 1939, chamada de Sião. É o único país do sudeste asiático nunca colonizado por um país europeu. Após uma revolução em 1932 foi proclamada uma Monarquia Constitucional, onde o país tem um Rei como Chefe de Estado e um Primeiro Ministro como Chefe Executivo. O rei e a rainha são muito amados pelo povo e fotos suas estão espalhadas por muitos lugares. Em outubro de 2016, após 70 anos de reinado, o rei  Bhumibol Adulyadej faleceu aos 88 anos, deixando viúva a rainha Sirikit. O povo ficou tão abalado que muitos vestiram preto por muitos meses como forma de demonstrar luto. Assim como são muito devotos ao rei e à rainha, também são extremamente religiosos tendo 94,6% de sua população budista. Outros 4,3% são muçulmanos e 1% apenas é católico. Não é estranho então constatar que muito do turismo neste país acontece visitando templos budistas, que são numerosos, suntuosos e sagrados para seu povo. Sua capital Bangkok é a cidade mais visitada do mundo e apenas ali existem mais de 300 templos. Chiang Mai, a segunda maior cidade do país, ao norte, também tem um número bem parecido de templos para serem explorados.

Por conta da religião também, o povo é sempre sorridente, alegre e muito respeitoso.

Fora suas cidades, florestas e templos, a Tailândia conta com inúmeras ilhas paradisíacas e praias com água verde para serem exploradas, motivo do nosso post de hoje e que me fez ir até lá!

thailand-tourist-map (2)

O país é limitado ao norte por Myanmar e Laos, a leste por Laos e Camboja, a sul pelo Golfo da Tailândia e pela Malásia, e a oeste pelo Mar de Andamão e pela extremidade sul de Myanmar. Suas fronteiras marítimas incluem o Vietnã, no Golfo da Tailândia, para o sudeste; e a Indonésia e a Índia no mar de Andamão, a sudoeste.

Informações úteis

Para entrar na Tailândia é necessário ter a carteirinha internacional de vacinação emitida pela ANVISA com a Vacina de Febre Amarela válida e tomada com até 10 dias de antecedência da viagem.

Não é necessário visto para os brasileiros que desejam ingressar na Tailândia para turismo ou negócios, com permanência no país limitada a 90 dias.  O passaporte deve ter pelo menos seis meses de validade.

A moeda oficial do país é o Baht Tailandês. Atualmente, R$ 1,00 vale THB 10,47. Para arredondar basta dividir todos os preços por 10 e já ter ideia de quanto custou em reais. Leve dólares americanos e não reais para trocar lá, pois estes não serão aceitos! Já no aeroporto existem muitas casas de câmbio e é bem fácil trocar dinheiro. Os hotéis e restaurantes aceitam cartão de crédito, porém leve um dinheiro em cash mesmo, já que os mercadinhos e barganhas vão ter que ser no dinheiro, e, acredite, você vai acabar querendo fazer muitas comprinhas por lá.

TabelaPais

Como chegar

Não existem vôos diretos do Brasil para Bangkok. Os vôos mais comuns e com escalas mais rápidas são via companhias aéreas de países dos Emirados Árabes, como Qatar com escala em Doha ou Emirates com escala em Dubai.

Outra opção também é voar via Europa ou Estados Unidos, porém lembre-se que mesmo que o primeiro trecho seja mais curto, umas 11 horas contra 14 horas até os Emirados, o segundo vôo é bem mais longo. Voar de Frankfurt até Bangkok leva 11 horas e de Doha até lá são apenas 6 horinhas. Ao não ser que o preço seja muuuuito melhor ou você faça questão de fazer uma paradinha no velho mundo, opte pela primeira opção.

Quando ir

O clima na Tailândia é tropical, úmido e quente! Tem duas estações definidas. O Verão (maio a outubro) e o inverno (novembro a abril). Como regra geral, os verões são úmidos, trazendo chuvas, as temidas monções, e o inverno é seco e com temperaturas mais amenas. Mas, a Tailândia é um pouquinho mais complexa do que isso.

Geralmente os guias indicam visitar o país de Dezembro a Março, como garantia de céus azuis e temperaturas um pouco mais amenas, já que no Sudeste Asiático é sempre quente! Porém como a Tailândia possui duas costas, cada uma banhada por um mar diferente, as monções são em épocas opostas, então fique atento ao seu roteiro.

Na costa Leste, o  Golfo da Tailândia (banhado pelo Mar da China), onde ficam Koh Tao e Koh Samui, as monções vão de outubro até maio, sendo os primeiros meses de chuvas mais amenas e o final mais pesado.

Já na costa Oeste, no Mar de Andamão (parte do Oceano Índico), onde ficam as famosas Phuket e Koh Phi Phi, as monções vão de maio a outubro.

O resto da Tailândia segue a linha da costa Oeste. Então acredito que no geral, se você quiser conhecer Bangkok, Chiang Mai e os pontos famosos, ir de Novembro a Março é perfeito. Mas se você só puder viajar em Julho ou Agosto, prefira ir para a outra costa!

Claro que mesmo em épocas de chuva pode fazer sol, mas não custa se programar né? As monções muitas vezes vêm acompanhadas de alagamentos e enchentes. Eu estive lá no final de abril e visitei a costa Oeste. Já era para estar começando a chover e mesmo assim pegamos apenas uma noite com muita chuva e muitos dias ensolarados!

Comes e bebes

Na Tailândia você vai beber duas cervejas: Chang e Singha! Também vai comer muito Pad Thai, Curry, pimentas e pratos de camarão dentro do abacaxi! Eles também servem muitas friturinhas! Eu particularmente gosto muito dos temperos e da culinária local e comi todos os dias sem ficar com saudades da comida ocidental! O Paulo comeu uma pizza no último dia! Se você é sensível a pimenta, peça tudo fraco, pois eles tem a mão bem pesadinha no tempero!

Friturinhas!

Friturinhas!

Pratos deliciosos dentro do abacaxi!

Pratos deliciosos dentro do abacaxi!

Uma Singha gelada pro Paulo e uma Frozen Margarita pra mim!

Uma Singha gelada pro Paulo e uma Frozen Margarita pra mim!

Nosso roteiro

Sobre minha escolha de roteiro, sempre que eu pensava em Tailândia me vinha na mente aquele relevo maravilhoso cheio de formações rochosas saindo do mar, e eu queria ter a sensação de andar num barquinho por ali e conhecer a grandiosidade desse lugar. Como esta característica está presente no mar de Andaão e não no Golfo da Tailândia, ir para este lado foi uma escolha óbvia para mim.

Relevo que tanto sonhava em ver ao vivo!

Relevo que tanto sonhava em ver ao vivo!

A Tailândia possui centenas de ilhas, muitas delas famosas, como Koh Phi Phi, Koh Samui, Phuket entre outras. Escolher quais delas visitar pode ser uma tarefa bem difícil e vai depender da época e de que tipo de viagem você está procurando. Eu por exemplo, escolhi a província de Krabi, onde ficam as famosas Railay Beach e Koh Phi Phi e fugi de Phuket por saber que era superlotada e badalada demais pro descanso que eu procurava, apesar de bonita. Também porque as atrações que eu queria ver poderiam ser facilmente acessíveis desses outros locais.

Muita gente escolhe uma base só e visita várias ilhas fazendo passeios de dia inteiro e voltando. Mas como tinha uma semana inteira e eu amei muito o relevo das praias de Krabi, mas também amei o turquesa de Koh Phi Phi, resolvi fixar duas bases. Em Krabi você pode ficar em Ao Nang, mas sem sobra de dúvida a praia mais linda de todas é Railay Beach e é nela que eu aconselho ficar!

Como chegar de Bangkok até as praias?

Bangkok possui dois aeroportos. O Suvarnabhumi (BKK), que é o maior e internacional e onde seu vôo vindo do Brasil vai chegar e o Don Mueang (DMK), menor e exclusivo para vôos domésticos ou para o Sudeste Asiático. Deste parte vôos de cias low cost, mas ambos voam até as praias. O seu aeroporto de partida depende muito do seu roteiro. Eu já estava em BKK e por isso voei de lá.

Se você quiser experimentar o agito de Phuket (HKT), pode voar direto de Bangkok para lá.

O aeroporto de Krabi (KBV) fica em Krabi Town, é no continente e é para lá que você vai voar de Bangkok se quiser fazer sua base ali ou em Koh Phi Phi.

Para chegar em seu hotel em Krabi, depende bastante da praia que você escolher. Se for ficar em Ao Nang, pode pegar um taxi ou transfer diretamente para a praia. Mas dependendo do local do seu hotel vai ter que rolar um barquinho. Explico: para chegar em Railay Beach, nosso hotel oferecia transfer, porém de qualquer forma você pegará um taxi ou van até Ao Nang pier e de lá um long tail boat até a praia. Da praia até o hotel, nada de estradas! Bora carregar a malinha na areia mesmo! Garanto que vale a pena!

Para chegar até Koh Phi Phi depende…

Se você for do aeroporto direto para lá, vai pegar um taxi até o Ao Nang Pier e de lá um Ferry até Koh Phi Phi que dura 1:30 h. Chegando em Koh Phi Phi, vai depender do seu hotel. Se for no centrinho mesmo, é só descer e partir ara a alegria, se não for, mais um long tail boat até lá! Muitos hotéis oferecem este transfer do píer de Koh Phi hi até o hotel. Verifique com o seu.

Se você estiver em Railay Beach, não precisa ir até o píer não para pegar o ferry, mas vai ser bem engraçado! Nos hotéis de Railay mesmo eles vendem o ticket e todos vão para a praia com suas malas. Ali você pega um Long Tail boat que te leva até o fundo, onde o Ferry está esperando. O barqueiro joga suas malas e a de todos pra cima do Ferry e você também passa do long tail boat para lá assim, pulando! Eles enchem tanto esse long tail de gente que dá medo que vai afundar, mas acredite, nada vai acontecer! Dentro do ferry, o trajeto é o mesmo!

Nossas malas e de mais um monte de gente indo da praia pro Ferry!

Nossas malas e de mais um monte de gente indo da praia pro Ferry!

Para voltar de Koh Phi Phi até Krabi para pegar seu vôo, também será de ferry. Neste site aqui tem todos os horários, de várias ilhas com horários e preços!

Primeira parada: Railay Beach!

Railay Beach tem o relevo de praia mais lindo que já vi! É tão grandiosa que a foto não consegue mostrar. A água ali é verde esmeralda, quente, quase morna! Tem mais de 300 vias de escalada em rocha, um prato cheio para quem gosta de aventuras. Também é perfeita para andar de caiaque e fazer passeios para ilhas próximas. Ela não fica em uma ilha e sim em uma península, mesmo assim é acessível apenas de barco. Tem praia dos dois lados da península: Railay East e Railay West, mas a praia de Railay West é a melhor e onde ficam os melhores hotéis.

Mapa de Railay Beach!

Mapa de Railay Beach!

Se hospedar em Railay East sai mais em conta, mas como a praia não é tão bonita e todos os barcos de pescadores param ali você vai ter que andar até a outra praia.  A caminhada é curta, em 10 minutos se chega até lá! Railay West não é lotada de hotéis e tem uma ruazinha chamada Walking Street, onde ficam barzinhos e lojinhas! O clima da praia é bem gostoso e ela não é lotada! Achei o local perfeito para férias pé na areia!

Maravilhosa Railay Beach!

Maravilhosa Railay Beach!

Walking Street cheia de barzinhos e lojinhas!

Walking Street cheia de barzinhos e lojinhas!

Falando em lojinhas, prepare-se pra pechinchar muito e comprar cangas, roupas e souvenirs a preço de banana! Uma canga custou em média USD 4,00!

Falando em lojinhas, prepare-se pra pechinchar muito e comprar cangas, roupas e souvenirs a preço de banana! Uma canga custou em média USD 4,00!

DSC05787

Onde Ficar

Como falei, a Tailândia é super eclética e na mesma praia você vai encontrar hotéis super luxuosos até os mais acessíveis! O mais lindo e com certeza o que gostaria de ter me hospedado se o budget tivesse permitido é o Rayavadee Resort! Super luxuoso e com uma piscina incrível, tem ótimos restaurantes apenas acessíveis aos hóspedes e oferece toda aquela experiência de exclusividade. Diárias a partir de USD 500,00.

Piscina do Rayavadee! Foto: Rayavadee

Piscina do Rayavadee! Foto: Rayavadee

Quartos do hotel! Foto: Rayavadee

Quartos do hotel! Foto: Rayavadee

A nossa escolha foi o Sand Sea Resort, um hotel super bem falado, no meio da praia de Railay e por um preço bem mais amigo! USD 100,00 a diária com café da manhã. Eu adorei! Acho que não ficou devendo nada. A piscina não é tão suntuosa, mas quem quer tomar muito banho de piscina quando tem o mar da Tailândia ao seu dispor? O nosso quarto era muito bom, tipo um chalezinho, com banheira, varanda e eu achei o hotel muito bom pelo preço que pagamos. Geralmente na Ásia nos sentimos assim, dá pra ficar super bem hospedado por um valor bem amigo. O hotel também tem spa e a massagem foi excelente! O único porém, mas que não chegou a nos atrapalhar, é que os proprietários são muçulmanos e por isso não vendem bebidas alcoólicas na propriedade, nem nos restaurantes. De qualquer forma acabamos jantando fora e sempre comprávamos bebida na Walking Street que ficava do lado do hotel. O café da manhã é servido de frente para o mar ao ar livre! É incrível!

Piscina do Sand Sea! Foto: Sand Sea

Piscina do Sand Sea! Foto: Sand Sea

Quarto do hotel! Foto: Sand Sea

Quarto do hotel! Foto: Sand Sea

Local do Café da Manhã do hotel!

Local do Café da Manhã do hotel!

Eles também oferecem transfer do aeroporto por THB 1.500,00. É mais caro do que fazer por conta própria mas acho que vale a pena já ter alguém esperando com van e long tail boat!

Recomendo muito se hospedar neste hotel! Mas você pode ver outras opções aqui nesse link.

O que fazer em Railay Beach

Visitar Phra Nang Beach

A uma curta caminhada de distância de Railay West fica esta maravilhosa praia, toda emoldurada por formações rochosas e cavernas. Ali existem muitos pontos de escalada, uma faixa de areia curta e uma água super clarinha e calminha! Para chegar ali você vai passar por uma caverna e muitos macaquinhos!

Phra Nang Beach!

Phra Nang Beach!

Praia super linda!

Praia super linda!

DSC02869

Nesta praia também fica a caverna cheia de oferendas em formatos fálicos! Sim, pintos! Fui tentar descobrir por que eles fazem este tipo de oferenda e descobri que tem tudo a ver com uma lenda. Conta esta lenda que Phra Nang era a esposa de um pescador local. Um dia seu marido saiu para o mar e nunca mais retornou. Dizem que, desde então, Phra Nang viveu o resto dos seus dias na caverna, olhando para o mar, esperando que o marido retornasse. Até hoje os pescadores deixam ali oferendas antes de irem pro mar. Apesar de ser um país majoritariamente budista, na Tailândia o hinduísmo também é incorporado nas crenças da população. Ao longo dos séculos a caverna ficou associada à fertilidade e, por isso as oferendas em símbolos fálicos, representando lingams, uma representação do deus hindu Shiva.

Oferendas bem exóticas!

Oferendas bem exóticas!

Railay Beach Viewpoint

Várias ilhas da Tailândia têm viewpoints maravilhosos, mas eu cometi um erro terrível ao viajar para esses lados! Não levei nenhum tênis apropriado para fazer nenhum tipo de exercício! Fui toda empolgada para fazer esta trilha e ver a vista maravilhosa da península, mas quando vi que era na verdade um barranco super íngreme e lamacento, sem chances de ser feito de havaianas, desisti! Fiquei triste pois as fotos de lá são maravilhosas! Acho que deve valer a pena! Separe umas duas horas, calce um tênis e vá! A entrada fica bem escondida entre Railay e Phra Nang, perto das cavernas, fique atento! Também se programe para ir em horário de cheia de maré, se não a vista de Railay East com maré baixa vai ser apenas areia!

railay-viewpoint

4 Islands Tour

O passeio em si é fantástico e esse é um dos passeios mais famosos para fazer dali. Foi nosso primeiro passeio da Tailândia e a primeira furada, e já vou contar por que!

A mais importante lição sobre passeios na Tailândia: contrate tour privativo ou barqueiro por conta própria.

Muita gente reclama que as praias da Tailândia são muito cheias e que o país já ficou turístico demais, mas isso realmente não me incomodou depois que coloquei essa pequena lição em prática! Realmente se você fizer os tours que as agências vendem, que foi nosso caso aqui, você vai sair com um barco com 20 pessoas e vai encontrar mais pelo menos 10 barcos parecidos em todos os pontos que parar! Foi uma pena eu não ter pensado nisso antes e negociado um long tail boat só para nós dois, então fica a dica! Contratando sozinho você vai sair um pouco depois ou um pouco antes dos outros passeios e vai ficar com o lugar vazio só pra você antes da multidão chegar!

Mas vamos ao Tour! Ele custou THB 1.200 cada um e durou 5 horas. Saiu às 9:00h e retornou às 14:00h com almoço e bebidas não alcoólicas incluídas. Eles vendem 4 ilhas, mas na verdade você não pode realmente parar e andar por todas elas. O passeio acontece num speed boat/ lancha. O barco sai da praia de Railay Beach e faz uma pequena parada em Phra Nang. Dali partimos para nossa primeira Ilha!

Chicken Island: Esta ilha tem este nome por ter uma pedra com formato da cabeça de uma galinha. Muito curiosa! Ali não é possível descer na ilha e paramos para snorkel! Foi bem legal mas sem muitos peixes diferentes.

Vista da Chiken Island!

Vista da Chiken Island!

DSC05649

DSC05639

Koh Tub e Koh Mor: A ilha de Koh Tub tem ligação com a minúscula Koh Mor apenas por uma faixa de areia no meio do mar, por isso tem que cuidar o horário de chegar, para pegar esta faixa de areia! Realmente ali a água é incrivelmente clara, fantástica, mas estava lotadíssima e tivemos que achar um canto sem ninguém para relaxar! Nada da foto no banco de areia só pra mim aqui não! Mais um ponto para o tour privativo!

Chegando em Koh Tub

Chegando em Koh Tub

A água é assim! Incrível!

A água é assim! Incrível!

DSC05741

Mas ir de tour é assim.... lotado! Não recomendo!

Mas ir de tour é assim…. lotado! Não recomendo!

Poda Island: Esta é a maior e mais conhecida delas, com a maior faixa de areia, onde almoçamos. Apesar de também cheia de outras pessoas de outros passeios a ilha é realmente incrível e deu para aproveitar bastante!

Poda Island e sua pedra famosa!

Poda Island e sua pedra famosa!

Em todos estes passeios o tempo de permanência em cada local é calculado e esse é mais um motivo para ir sozinho, você pode ficar no lugar que mais gostar por quanto tempo quiser!

Hong Island

Todos falam muito bem do tour para esta ilha, mas acabamos não fazendo! Este passeio dura em média 4 horas e custa THB 3.000 para um barco privativo. Nele você vai visitar Hong Beach e Hong Lagoon, uma lagoa no meio da ilha! Acabamos decidindo por não ir só porque queríamos ficar relax mesmo!

Outras atrações

Curtir o pôr do sol em Railay West é imperdível, curtir a praia do hotel também! Os hotéis todos oferecem caiaque e é uma ótima opção também para conhecer os arredores e fazer snorkel! Nos barcos de passeio e nos long tail geralmente as pessoas tem máscara para alugar ou emprestar mas minha dica é que vale a pena levar a sua, já que você vai usar em muitas praias e passeios!

Pôr do sol muito legal em Railay!

Pôr do sol muito legal em Railay!

Onde Comer

Como a península é acessível apenas de barco, suas opções vão se limitar aos restaurantes dos outros hotéis ou dos bares da Walking Street. Gostei de todos que fomos e todas as refeições saíram super baratas! Geralmente o Pad Thai não passava de USD 8,00 nos restaurantes de hotel. Os drinks custam uma média de USD 5,00. O barzinho da Walking Street coloca esteiras na areia da praia de noite e você pode comer e beber ali, sentado no chão! Foi uma das coisas que mais gostei de fazer nesta praia!

Jantando na areia da praia! Super recomendo!

Jantando na areia da praia! Super recomendo!

Próxima parada: Koh Phi Phi

Saímos de Railay com uma pontinha de tristeza, já que amamos tanto a praia que passou rápido, mas também felizes que a tão famosa Koh Phi Phi nos esperava!

Difícil acreditar nesse azul que até dói os olhos!

Difícil acreditar nesse azul que até dói os olhos!

Koh Phi Phi é um conjunto de ilhas que também faz parte da província de Krabi e aqui espere ver o tom da água mudar de verde esmeralda para um turquesa inexplicável! Ao me aproximar de lá só lembro de soltar mil suspiros e falar mil vezes: “Paulo, olha essa água!” ” Nossa, que água maravilhosa”! Koh Phi Phi Don é a maior e a povoada, digamos assim. É onde você ficará hospedado. Koh Phi Phi Leh é a menor. Ninguém mora ali mas é onde fica a famosa e concorrida Maya Bay, do filme A Praia. Aliás muitos moradores criticam o filme já que acreditam ter trazido muita gente pra região e como consequência muito lixo e destruição do meio ambiente. Koh Phi Phi também foi devastada pelo Tsunami de 2004 e praticamente toda a vila desapareceu. Em 2010 praticamente tudo já tinha sido restaurado. Com o turismo crescente, apesar de se manter ainda com cara de vila de pescadores, Phi Phi Don tem ótima infraestrutura para receber os turistas com hotéis, pousadas e albergues, hospital, lojinhas, restaurantes e muitas agências de turismo.

Chegar em Koh Phi Phi é emocionante para quem ama um mar azul gente!

Chegar em Koh Phi Phi é emocionante para quem ama um mar azul gente!

Onde Ficar

Existem muitos hotéis mesmo por ali! Você pode escolher ficar próximo do agito e da cidadezinha mesmo, e então terá inúmeras opções e preços, ou ficar mais afastado, em busca de mais tranquilidade, que foi o que fizemos.

A praia era encantadora, já o nosso hotel...

A praia era encantadora, já o nosso hotel…

Aqui aconteceu a segunda furada da nossa viagem, mas que serviu de lição. Escolhemos a praia que queríamos nos hospedar, Leam Tong Beach, onde só existem 4 hotéis. Deles o melhor é o Zeavola, com diárias a partir de USD 350,00, porém fora do nosso orçamento da época. Ficamos entre PP Erawan Palms Resort e o Holiday Inn, que era do lado. O primeiro custa uns USD 120,0 a diária e o segundo USD 170,00 atualmente. Na época lembro que a diferença era de USD 25,00 e por causa disso optamos por nos hospedar no PP Erawan, fato que nos arrependemos já na chegada. Penso assim, se a diferença vai fazer falta pra você, se você só quer fazer passeios e nem pensa em curtir a praia do hotel, ok, vá em frente, mas eu até sugeriria então ficar mais perto do centrinho. Com certeza você consegue hotéis melhores por este valor ou muito mais baratos neste padrão. Falo isso porque escolhemos esta praia justamente por ser uma praia linda, porque queríamos aproveitar, pegar sol ali, beber uns drinks e no fim o serviço de praia era péssimo, as espreguiçadeiras quebradas e enferrujadas, a piscina era suja, fora a limpeza do quarto. Juro que fui até o Holiday Inn ver se tinha vaga, mas já estava lotado. No fim pagamos USD 100,00 a mais por um upgrade de quarto e usamos todos os dias o bar e a estrutura do Holiday Inn, já que eles permitiram. Foi o típico barato que saiu caro, então fuja! O Holiday Inn, por outro lado tem uma estrutura maravilhosa! Todos os quartos ficam em chalezinhos, tem piscina, spa, bar, e um bar no topo do morro para assistir o pôr do sol! Fomos lá duas vezes! Enfim, nesta praia escolha entre Zeavola e Holiday Inn. Se quiser uma estrutura de Resort onde ele seja o único da praia, opte pelo Phi Phi Island Village Beach Resort, e próximo do centrinho e perto de tudo, o Phi Phi The Beach Resort. Aqui nesse link tem outras opções.

O que fazer em Koh Phi Phi

Mosquito Island + Bamboo Island

Esse foi definitivamente o meu passeio preferido em Koh Phi Phi. Aliás, até hoje, Bamboo Island foi a ilha mais paradisíaca em que já pisei! Tanto que fomos duas vezes para lá! Gostei tanto que pensei: Nossa, como ir embora sem saber quando vou voltar aqui sem visitar este lugar mais uma vez? Sério, vale a pena!

Chegando em Mosquito Island!

Chegando em Mosquito Island!

Estas duas ilhas ficam praticamente uma em frente a outra e eram bem próximas da praia que estávamos hospedados, mas mais afastadas do centrinho. Contratamos um barco privado desta vez, com um casal de portugueses muito queridos que conhecemos no hotel e que estavam tão frustrados quanto nós! Negociamos o valor do barco, que não me lembro ao certo e fomos. Saímos bem cedo, umas 7:30h. A primeira parada foi Mosquito Island, que na verdade não tem faixa de areia então a parada é apenas para snorkel! Era cedo, mesmo assim a água é bem quentinha e dá pra se jogar pra ver peixinhos sem medo!

Snorkel de qualidade aqui!

Snorkel de qualidade aqui!

Bamboo Island já impressiona na chegada!

Bamboo Island já impressiona na chegada!

Perfeito!

Perfeito!

Saindo dali, fomos direto para Bamboo Island que já me surpreendeu logo à primeira vista! Estava verdadeiramente deserta, sem barcos, sem pessoas! Incrível! Como a maioria dos passeios sai entre 8:00h e 9:00h e param antes em Mosquito, não espere ninguém para encher o local com barcos de 30 pessoas antes das 10:00h. Na verdade mesmo perto desse horário não encheu muito e aproveitamos por muito e muito tempo a praia, sem pressa! Voltamos para o hotel perto do meio dia!

Lugar paradisíaco!

Lugar paradisíaco!

Me apaixonei!

Me apaixonei!

Gostamos tanto que voltamos outro dia para lá!

Gostamos tanto que voltamos outro dia para lá!

Vimos Nemos também!

Vimos Nemos também!

Maya Bay + Pi Leh Bay + Monkey Beach

Esse é o passeio mais famoso de lá, e contratamos um long tail privado com nossos amigos portugueses novamente para o dia todo! O barqueiro disse que sairíamos às 7:30h novamente para irmos direto até Maya Bay e chegarmos bem antes do povo! E isso funcionou muito! Chegamos pouco depois das 8:00h da manhã ali e ficamos mais de uma hora curtindo o lugar com muito poucas pessoas! Na hora que a galera começou a chegar, era hora de partir! Maya Bay é realmente de uma beleza incrível, dá vontade ficar por lá o dia todo! Ninguém pode dormir ali, mas existe um tour que você dorme em um barco ancorado na baía! Deve ser interessante, né?

Bem cedinho com destino a Maya Bay!

Bem cedinho com destino a Maya Bay!

Chegando com a praia deserta!

Chegando com a praia deserta!

DSC06630

Nossos amigos portugueses!

Nossos amigos portugueses!

Saindo de Maya Bay paramos em Pi Leh Bay, que na verdade é uma lagoon no meio do mar. Um local rodeado de paredões de rocha, com fundo de areia e água de uma cor inacreditável. Ali paramos para snorkel e banho! Sensacional mesmo! Saindo dali em direção a Monkey Beach, passamos pela Viking Cave que todos falam, mas nenhum viking morou ali não. Não tem nada de mais na verdade!

ll

Pi Leh Bay

Ah essa água!

Ah essa água!

Relevo incrível!

Relevo incrível!

De longe chegando em Monkey Beach já dá para ver os macacos, todos afoitos por comida! Se você quiser alimentá-lo, ok, mas eles são bem esfomeados mesmo, não demonstre medo e entregue sua bolacha. Nossa amiga portuguesa foi rodeada por um grupo deles, ficou com medo e deu um grito e um deles mordeu a perna dela! Nosso barqueiro foi super prestativo e nos levou até a cidade para irmos no hospital. Lá eles já explicaram que ela teria que tomar vacina contra raiva por 7 dias seguidos e notei que a recepção estava cheio de avisos sobre mordida de macacos! Como eles estão por toda parte, tome cuidado. Eles não são ferozes ou violentos, mas não tente lutar com eles ou demonstre medo ou ameaça!

Cuidado! Eles mordem!

Cuidado! Eles mordem!

Também são famintos!

Também são famintos!

Aproveitei e já dei uma voltinha pela cidade enquanto esperávamos por nossa amiga, que foi atendida prontamente. Apenas não espere grandes estruturas deste hospital. Sei que eles tem câmaras hiperbáricas para casos de acidentes de mergulho, mas a estrutura em si é bem precária.

Apesar do imprevisto este passeio vale muito a pena!

Mergulho

Já que falei de câmaras hiperbáricas, vamos aos mergulhos de cilindro! Koh Phi Phi é um local excelente para esta prática e a praia em que nos hospedamos tinha inclusive escola de mergulho! Existem muitos pontos por toda a ilha. Acabamos não optando por este passeio mas tenho certeza que deve ser incrível!

Assistir o pôr do sol

Se a ilha mais paradisíaca que já vi foi Bamboo Island também a cor do céu mais fantástica durante um pôr do sol foi em Koh Phi Phi! Não deixe de assistir este espetáculo! O sol se põe no mar do lado oposto de Koh Phi Phi Leh então tenha isso em mente na hora de escolher o local para ver. Nós fomos todos os dias no bar do Holiday Inn!

Céu incrível!

Céu incrível!

Pôr do sol inesquecível!

Pôr do sol inesquecível!

Faça Massagem

Fazer massagem na Tailândia é obrigatório e muito barato! Aproveite! Acho que fiz massagem todos os dias! Uma coisa boa do hotel que ficamos é que faziam massagem em bangalôs de frente para o mar, uma delícia depois de uma dia todo de banho de mar e sol!

Viewpoint

Novamente aqui não pude ir por não ter o sapato adequado, mas o viewpoint de Phi Phi é bem famoso e você pode ir lá no dia que for passear e visitar o centrinho, se estiver distante como eu estava! A vista é maravilhosa e pode, inclusive, ser um ótimo local para assistir o pôr do sol!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Além disso, aproveite o tempo livre para comprinhas, descansar no hotel e curtir a praia!

Onde Comer

Como ficamos afastados do centrinho e lá existem muitas e muitas opções, recomendo, na praia que fiquei, o Restaurante do Zeavola, onde tivemos o melhor jantar da viagem, comida Thai de primeira, e o restaurante do Holiday Inn. Só lembre de pedir o curry mais fraco ou Mild em inglês, pois tudo que não for fraco vai vir muito, mas muito apimentado!

Dia a dia

Aqui separei um roteiro resumido de 7 dias baseado no que fizemos para ajudar você a montar melhor o roteiro

Dia 1 – Chegada a Krabi e transfer até Railay. Check in. Dia de fazer reconhecimento de área, curtir a praia, andar de caiaque ou ir até Phra Nang beach.

Dia 2 – 4 island tour. Na volta você pode fazer uma massagem no hotel, passear na Walking Street para ver lojinhas e ver o pôr do sol. Jantar na areia da praia.

Dia 3 – Hong Island ou trilha até o viewpoint e caiaque na praia do hotel.

Dia 4 – Ida para Koh Phi Phi. Check in. Reconhecimendo da área, relax na praia do hotel, massagem, caiaque e snorkel. Se ficar na praia que fiquei, ver o pôr do sol do viewpoint do Holiday Inn, independente de qual hotel você estiver hospedado em Leam Tong Beach.

Dia 5 – Mosquito Island + Bamboo Island. Na volta uma massagem seguido de pôr do sol com drinks.

Dia 6 – Tour para Maya Bay + Pi Leh Bay + Monkey Beach em barco privativo parando em Koh Phi Phi para comer, ver lojinhas e subir pro viewpoint. Jantar na praia do hotel.

Dia 7 – Repetir algo que amou muito ou fazer um mergulho ou apenas curtir a praia.

Posso ficar menos tempo?

Quanto tempo ficar sempre é uma questão delicada e bem pessoal, mas lembram no post que falei sobre 6 dicas infalíveis de como montar um bom roteiro? Então…. não acredito que ficar menos de 3 noites seja vantajoso no fim das contas. Vai acabar sendo super corrido! Acho que se necessário até daria para tirar uma noite em Koh Phi Phi, mas eu não ficaria muito menos que isso não! Quanto a ficar mais tempo, acho que isso sempre dá. Você pode querer repetir passeios ou visitar lugares mais longe como as ilhas Similan ou James Bond Island. Acho que uma semana é o ideal por essas bandas ali!

Durante minha visita voamos direto de Bangkok para Krabi e só visitamos a capital no fim da viagem por um dia. Bangkok precisa de um post separado, que logo virá!

Uma semana no paraíso e a pena de voltar!

Uma semana no paraíso e a pena de voltar!

É isso aí pessoal! Espero poder ajudar quem tem muita vontade conhecer este lugar tão especial! Escrevendo me deu muitas saudades e vontade voltar!

Beijos e obrigada pela visita!

 

Share: