dicas infaliveis

Oi Gente!

Estou começando a planejar uma nova viagem para novembro (iupiiiiiiii) e para mim, montar o roteiro e a viagem como um todo é uma das melhores partes de viajar! Só perde para a própria viagem!

Sonhamos tanto com as férias não é mesmo? Nada melhor de voltar com a sensação de que fizemos as melhores escolhas e aproveitamos ao máximo nossos dias de folga! Hoje vim falar um pouco de como faço para organizar os meus roteiros, encaixar as atrações  no número de dias que tenho, fazer a logística, enfim, minhas 6 dicas infalíveis para criar roteiros inteligentes! Vamos lá?

 1- Decida quando e por quantos dias você pode viajar

É importante, pois isso vai ajudar a definir o destino e quantos lugares você vai conseguir ver. Eu sei que no meu caso tenho alguns meses que sempre posso tirar férias e outros que não posso, então tento achar destinos que sejam bons nos meses que posso. Ao não ser que você tenha agenda bem flexível e pode ir quando quiser, daí faça a escolha do destino primeiro e número de dias e daí veja quando ir. Digo isso porque para viajar para muitos lugares, a época do ano muda totalmente a sua experiência. Viajar na baixa temporada para Europa pode ser tudo de bom. Você gasta pouco e aproveita bastante. Já na Ásia, se você escolher a época errada e pegar as monções por exemplo, corre o risco de ficar ensopado e impossibilitado de ver muitas coisas, nas Bahamas pode pegar vento e água fria. Ir na época certa de cada lugar faz a diferença. Ao não ser que você escolha consciente e não se importe com algumas consequências de ir fora da época como alguns dias nublados na praia, chuva ou frio intenso. Para ajudar a saber quando ir para onde, você pode ler blogs diversos, guias de viagens, mas tem um site que gosto bastante que é o Best Time to Go! Bem útil! Ali você pode fazer busca pelo país que deseja visitar e descobrir quando é melhor ou colocar o mês que pode viajar e daí vai abrir um leque das melhores cidades naquele período. Clicando no destino escolhido ele abre detalhes como custo médio por dia, médias de temperatura e chuvas. Uso muito!

Tela como exemplo a cidade de Chiang Mai

Tela como exemplo a cidade de Chiang Mai

2 – Decida quantos dias ficar em cada lugar

Este tópico é um dos mais importantes para mim na hora de pensar num roteiro e para o resultado final da viagem ser ótimo. Acho que é bem pessoal, afinal tem pessoas que gostam de correr e fazer o máximo de coisas no tempo de viagem para ticar destinos da sua bucket list e outras que gostam de aproveitar mais tempo em menos lugares. Eu me encaixo bem mais nesse segundo grupo, sou mais slow traveler e se tivesse como, gostaria mesmo é de viver um tempinho em cada lugar que vou, porém independente do grupo que você se encaixa, até por questões logísticas, eu indico fazer a seguinte conta: Pegue os dias que você tem e divida pelo número de lugares que você quer ir/se hospedar. Se a conta der menos que 3, repense. Principalmente destinos que você deve pegar avião para ir e vir. Já fiz viagens em que dormi apenas duas noites em um lugar, mas não indico. Em todas elas saí com a sensação de que poderia ter feito mais, visto mais, fora o tempo que se perde com check in e check out! Sempre que posso fico no mínimo 3 noites em cada lugar, assim dá tempo de relaxar e curtir e não apenas pensar em fazer e desfazer malas e partir para a próxima.

3 – Escolha lugares próximos geograficamente

Não considero impossível fazer uma viagem em que você conheça destinos distantes, por exemplo: se você ficar 7 dias na Tailândia e 7 em Bali, em que o vôo tem duração de 4 horas, até acho viável já que você vai parar por uma semana em cada lugar. Já fiz isso e não foi ruim. Mas mais inteligente, no caso de poucos dias em cada lugar, seria conhecer mais coisas próximas em que o tempo de deslocamento não ultrapasse pouco mais de 1 hora de vôo. Se você não pensar nisso é capaz de perder um terço do tempo da viagem em aeroportos, barcos e trens e não ver nada bem visto. Vamos pensar na Europa. Se você chegar em Londres e tiver 15 dias, bem mais fácil fazer Inglaterra, Irlanda e Escócia, ou fazer Londres e Paris que vai de trem, do que fazer Londres, Roma e Berlin por exemplo. Consulte mapas, veja o que é mais próximo e otimize o tempo da sua viagem.

Map Location Direction Location Remote Relax Concept

Olhe o mapa e faça escolhas que otimizem seu tempo.

4 – Pense na logística

Decididos os destinos e o tempo que você vai passar em cada um, você vai ter que resolver como vai chegar de um lugar até o outro. Nem sempre aeroportos são mais vantajosos. Para alguns lugares pegar um Ferry é a única opção, para outros você pode ir dirigindo, pegar um trem ou voar. Tudo depende da sua disponibilidade de tempo e também de dinheiro. Mas como descobrir? Tem um site super legal chamado Rome 2 Rio. Já falei dele em outro post. Ali você coloca a origem e o destino desejado e ele abre todo o leque de opções de como chegar! Na foto abaixo coloquei como ir de Bangkok até Chiang Mai. Ali ele mostra vôos, ônibus e trem com as faixas de preço e tempo de deslocamento. Clicando em cima de cada uma das opções vai abrir os horários, quais as empresas que operam o serviço e o site para a compra das passagens. Escolher o meio de transporte é importante até na hora de pensar no orçamento da viagem, nem sempre apenas o tempo de deslocamento é o que conta. Se você estiver fazendo uma viagem de baixo custo, pode considerar ir de ônibus mesmo que demore 9h e viajar durante a noite, economizando assim uma noite de hotel, por exemplo.Rome2Rio

Outro fator que influencia na hora de escolher como chegar é o tipo de bagagem que você carrega durante suas férias. Muitas empresas aéreas tem baixos custos, porém cobram a mala separado. De qualquer forma, pensando na mala, acho que quanto mais destinos você quiser fazer e com isso mais deslocamentos tiver, mais simples deve ser sua bagagem. Tente viajar mais leve justamente para se encaixar em qualquer tipo de tarifa e meio de transporte. Já peguei ferry na Tailândia com uma mala grande (aquelas para 32kg) e mais uma de mão e nessa hora sonhei para estar viajando apenas com uma mala pequena ou de mochila. Na verdade acho que essa logística é o que mais demora na hora de fazer o roteiro. Por onde começar? Por onde acabar a viagem? Leve sempre em consideração horário de check in nos hotéis ou casa que você escolher também para escolher os vôos, trens e etc.

Eu e minhas malas gigantes no transfer até Krabi! Escolha errada de malas!

Eu e minhas malas gigantes no transfer até Krabi! Escolha errada de malas!

5 – Localização, localização, localização!

Sim, escolher onde dormir é fundamental para aproveitar bem seu precioso tempo de viagem! Pense o que tem para fazer nas cidades onde você vai, onde ficam os restaurantes e as lojas que você quer ver e novamente, otimize seu tempo! Escolha um lugar onde você precise o mínimo possível de meios de transporte! Eu sou da opinião que é melhor pagar um pouco mais e estar bem localizado do que se hospedar longe e ter que sempre se preocupar com horários de ônibus, trens, pegar metrôs ou gastar com Uber ou Táxi. É claro que em algumas cidades é impossível estar perto de tudo, mas fique o mais perto que conseguir das principais atrações que você quiser ver. Em todos os sites de pesquisa você pode filtrar por região, bairro ou ponto de interesse. Sempre tempo ficar próximo e em distância que consigo fazer quase tudo a pé.

6 – Leia reviews reais de outros turistas

Sim, se informe não apenas pela agência ou revista de viagem. Vá além. E isso vale para hotéis, restaurantes, passeios e atrações turísticas. Muita coisa é feita pra pegar turista, muita coisa tem nome mas não é boa e nem tudo que é bom para o jornalista da revista de viagem ou para o blogueiro serve para você. Você que deve ser o maior juiz do que deve entrar no seu roteiro ou não baseado nas suas expectativas e sonhos. Por isso use o Trip Advisor. Veja fotos reais de viajantes que se hospedaram no hotel que você está pensando e veja se atende os seus critérios, não apenas de valor. O mesmo serve para os restaurantes! Nem sempre o mais badalado da cidade é o estilo que agrada a você. Veja foto dos pratos, dos ambientes e leia o que as pessoas que já comeram falam. Se você tiver alguma dúvida, pode participar de Fóruns de viajantes e perguntar para pessoas locais ou que já foram, tanto no Trip Advisor quanto no site do Lonely Planet. Use a internet a seu favor para evitar furadas!

Com tudo isso feito, é só arrumar as malas!

Para viajar com segurança, leia minhas dicas em: Planejar para viajar com segurança!

Obrigada pela visita e ótimo planejamento!!

Beijos!

Share: